Pedro Carvalho é microempresário e já atua em dois segmentos da economia. Focado e de olho no bom desempenho do mercado imobiliário sergipano, ele resolveu fazer o Curso Técnico de Transações Imobiliárias (TTI) e investir no setor. Nessa última terça-feira (30), recebeu a carteira de corretor de imóveis e agora vê seu desejo ganhando forma. Assim como ele, outros 90 novos profissionais da corretagem receberam a identidade profissional em uma solenidade realizada pelo Conselho Regional de Corretores de Imóveis de Sergipe (Creci-SE).

Durante a entrega, eles ouviram do superintende da entidade, Geraldo Maia, dez dicas de como atuar no mercado de forma ética e cumprindo as resoluções que a legislação estabelece. “Habilitação legal (que vocês já estão fazendo), regularidade no Conselho, uso do nome profissional e do número de inscrição no Creci, autorização inscrita de venda e locação do imóvel, cumprimento da tabela de honorários, acompanhamento dos estagiários e de corretores que trabalhem com vocês e, o mais importante, não permitir a atuação de contraventores”, enumerou.

O presidente do Creci-SE, Sérgio Sobral, deu as boas-vindas ao grupo e falou sobre o trabalho realizado pela entidade. “Nós somos um órgão de inscrição profissional e fiscalização, mas atuamos também para promover a nossa categoria”, ressaltou, lembrando de ações que foram colocadas em prática nos últimos anos e que contribuíram para abrir espaço para os corretores. “Somos o único Estado, por exemplo, que corretor de imóveis assina a escritura do imóvel com o comprador e o vendedor. É uma Lei estadual e os cartórios são orientados a cumpri-la”. Desta forma, o profissional tem seus honorários garantidos e ainda impede que contraventores atuem no mercado.

Outro assunto destacado foi a inclusão dos corretores no Simples Nacional, uma conquista que vai facilitar a abertura de empresas pelos profissionais, pois reduz a tributação paga em 40%. Sérgio Sobral comentou ainda sobre o lançamento do Clube do Corretor, que já oferece vantagens em cerca de 30 empresas, em diferentes ramos. “São ações que beneficiam e valorizam a nossa categoria”. Para finalizar, o presidente do Creci pediu aos novos corretores que dessem importância a qualificação profissional, procurando cursos e especializações que vão tornar o profissional mais completo.

A corretora de imóveis Léia Ventura ouviu atentamente todas as informações passadas e agora que melhorar de vida e conquistar um espaço no mercado imobiliário. “Sou professora, mas a renda não é suficiente. Procurei o curso de TTI por saber que o crescimento do setor é muito promissor, como também já tenho uma facilidade em me comunicar, acho que a corretagem foi uma boa escolha”, aposta. O Estado de Sergipe foi o primeiro a entregar a nova carteira nacional dos corretores de imóveis e esta turma a primeira a receber.