O setor de Fiscalização do Conselho Regional de Corretores de Imóveis de Sergipe (Creci-SE) vem fazendo um trabalho mais orientativo em suas operações. A iniciativa tem como objetivo conscientizar para evitar a incidência de atividades que comprometem o mercado imobiliário e a segurança da sociedade. 

Agora a equipe de fiscais também está intensificando essas orientações em condomínios. O intuito é mostrar a porteiros, síndicos e zeladores a importância e as exigências da profissão de corretor de imóveis, reforçando que a intermediação de venda, compra, permuta e aluguel é atividade exclusiva dos profissionais habilitados para atuar no segmento imobiliário, ou seja, dos corretores de imóveis.

Na manhã desta terça-feira, 14 de junho, a coordenadora de Fiscalização Stéffane Bizerra realizou uma ação na capital sergipana em um condomínio de casas e, na ocasião, entregou um comunicado impresso ao síndico com orientações de como proceder em casos de suspeita de exercício ilegal. “Nós temos feito esta abordagem mais orientativa justamente para conscientizar sobre a seriedade que exige qualquer transação imobiliária. É importante que síndicos, porteiros, demais funcionários e os próprios condôminos estejam cientes de que podem contribuir também se dirigindo ao Creci Sergipe sempre que suspeitarem de alguma atividade que compromete a segurança da categoria e da sociedade”, frisou Stéffane. 

O setor de Fiscalização trabalha com um cronograma de visitas, mas tão importante quanto as operações diárias do Creci-SE é a participação da sociedade e da classe na construção de um mercado seguro. As denúncias podem ser feitas diretamente na sede do Conselho ou através dos seguintes canais: pelo e-mail steffane@crecise.gov.br, pelo Whatsapp (79) 98105-3378 ou pelo portal eletrônico (www.crecise.gov.br). 

O uso das imagens foi autorizado pelo síndico Joseleno Silva, que amistosamente recebeu a Fiscalização, ouviu as orientações e se comprometeu a compartilhar as orientações com os condôminos por meio de comunicado em mural.